Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de abril de 2015

TODOS OS DIAS QUERO-TE OLHAR



TODOS OS DIAS QUERO-TE OLHAR

Todos os dias quero-te olhar
E, sentir esta convicção profunda
Que és a mulher que vou amar
E, disso não ter dúvida alguma 

Teus olhos transmitem-me serenidade 
A tua boca, o gosto doce dos teus beijos 
O teu corpo, uma imensidade 
De sensações várias, e desejos 

Faço questão em ver-te assim 
Entre o sonho, e a realidade
Às vezes, uma flor de jardim

Outras vezes, uma divindade
O importante, é estares em mim 
Não quero sentir saudade 

Luís Filipe D. Figueiredo
2015-04-01

Nenhum comentário:

Postar um comentário