Total de visualizações de página

terça-feira, 5 de maio de 2015

QUANDO ME SINTO SÓ, E TRISTE



QUANDO ME SINTO SÓ, E TRISTE 

Quando me sinto só, e triste 
Dirijo-me para perto do mar
Pois só assim em mim subsiste
A esperança de te encontrar

Perante este olhar que o penetra 
Bem fundo, e na sua imensidão 
Meus olhos deixam cair uma lágrima 
De saudade, e de solidão 

E, os seus tons azuis, e esverdeados 
Tocam o azul celeste do céu
Como eternos namorados 

Fazendo-me lembrar tu, e eu
Naqueles finais de tardes, agarrados 
Saboreando cada beijo que a gente deu

Luís Filipe D. Figueiredo 
2015-05-05

Um comentário:

  1. O mar me fascina e o sussurrar das ondas me causam uma certa nostalgia, como esta linda poesia. Obrigado por composições tão lindas, amigo. Beijos.

    ResponderExcluir