Total de visualizações de página

quarta-feira, 3 de junho de 2015

OLHO-TE NOS OLHOS, E VEJO O PARAÍSO



OLHO-TE NOS OLHOS, E VEJO O PARAÍSO 

Olho-te nos olhos, e vejo o paraíso
Olho teu corpo, e sinto a sensação
Que estou perto de perder o siso
E, que te amo, com muita paixão 

Deixo minha boca beijar teu corpo
E, as minhas mãos, o acariciar 
Sinto-me feliz, e pouco a pouco
Faço o teu corpo, se incendiar 

Quero-me sentir sempre a teu lado
Só assim a minha vida faz sentido
Sem ti, sinto-me triste, e desolado
Sinto-me sem norte, e perdido

És a minha alma gémea 
Aquela com quem sonhei
És a minha mulher, a fêmea 
Que hoje, e sempre desejei 

Nossos corpos se unificam
E, tornam este amor sublime
Os anjos no céu o glorificam
Tornando mais puro, e firme 

És luz, és fonte de inspiração 
És a vida, que existe em mim
És realidade e também ilusão
És amor, és flor de jasmim 

Luís Filipe D. Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário