Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de junho de 2015

QUERIA FALAR DE AMOR




QUERIA FALAR DE AMOR

Queria falar de amor
Queria gritar bem alto
Mas comecei a sentir dor
Ao te encontrar no asfalto

As lágrimas rolaram
No meu rosto amargurado
Por todos que ali estavam
Com o corpo desnutrido  

Era um grupo tão faminto
Perdido e à deriva
Metidos num labirinto
Sem amor que lhe sirva

Ai, como queria falar de amor
Alterar o rumo de suas vidas
Evitar, que sentissem a dor
De se sentirem almas perdidas 

Desejava tanto que aqueles rostos
Marcados pela desgraça e abandono 
Não sentissem mais desgostos
Nem como as árvores no outono 

Queria poder falar de amor
Queria poder falar de mim 
Queria que sentissem o meu calor
E, que lutarei por eles até ao fim

Luís Filipe D. Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário