Total de visualizações de página

terça-feira, 16 de junho de 2015

TRANSFORMEI-ME EM GONDOLEIRO



TRANSFORMEI-ME EM GONDOLEIRO 

Transformei-me em gondoleiro 
Para poder estar só contigo
Quero ser sempre o primeiro
E, no teu coração o preferido 

Numa gôndola, te amei
No grande canal em Veneza
As estrelas eram os astros rei
Mas não ofuscavam tua beleza

Foram elas o nosso teto
As testemunhas do nosso amor
Dei-te todo meu carinho, e afeto 
Amei-te, com todo o meu ardor

Acariciei esse teu lindo corpo
E beijei-o perdidamente 
Deixaste-me totalmente louco
Quanto te possuí finalmente

Batizei, a nossa gôndola
Atribui-lhe os nossos nomes
Improvisei uma cama redonda
Com lençóis, cobertos de flores 

Esta noite bela, e maravilhosa 
Jamais a poderei esquecer
Pois o odor, da tua pele cheirosa
Ficou em mim, enquanto viver

Luís Filipe D. Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário