Total de visualizações de página

domingo, 26 de julho de 2015

É UMA CAMBADA DE INCOMODADOS



É UMA CAMBADA DE INCOMODADOS

Oiço no grasnar das gaivotas 
Uma bênção vinda dos céus
E, lamento que certos idiotas
Critiquem esta graça de Deus 

É uma cambada de incomodados 
Que barafusta por tudo e por nada
Eternamente obstinados 
As classificam de praga

Não sabem amar a natureza 
Nem tão pouco amar alguém 
Sinto uma profunda tristeza 

Desta gente, com desdém 
Não conseguir ter a destreza 
De amar como eu, também 

Luís Filipe D. Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário