Total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de julho de 2015

VEM SURGINDO A MADRUGADA




VEM SURGINDO A MADRUGADA 

Vem Surgindo a madrugada 
Com ela a tristeza, e a solidão
E a minha alma abandonada
Implora o teu perdão 

Confusa a minha mente
Não consegue responder
Sabe que pode ser diferente
Mas não sabe como o fazer

Cada vez mais triste
A minha alma reclama
Chora porque partiste
Chora, quando te chama

A madrugada, amena, e lenta 
De mão dada com a solidão
Não consegue ser isenta
E vai fazendo sofrer o coração

Mas eis que de repente 
Da noite escura como breu 
Tudo se torna diferente 
Pois o novo dia nasceu

A minha alma mais animada 
Parte em busca de companhia
E encontra-te a ti, minha fada
Que és a luz do meu dia

Luís Filipe D. Figueiredo



















Nenhum comentário:

Postar um comentário