Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de agosto de 2015

ABRAÇA-ME, E NÃO ME DIGAS NADA



ABRAÇA-ME, E NÃO ME DIGAS NADA

Abraça-me, abraça-me somente
E, vem sentir que és parte de mim
Não queiras ficar-me indiferente 
Pois não conseguirei viver assim

Sente, o que o meu coração sente
E, como necessita do teu ardor 
Nada é pior, que estares ausente 
E, deixar de sentir, o teu amor

Abraça-me, e não me digas nada
Quero sentir os teus abraços 
Apenas me abraça minha amada

E, deixa-me olhar os teus traços
Minha Deusa, minha namorada
Vem sentir-te em meus braços

Luís Filipe D. Figueiredo

Um comentário:

  1. Maravilhoso! Sublime! Belos versos, que traduzem pura e simplesmente todo o sentimento de afeto por alguém.
    Abraços Poéticos!

    ResponderExcluir