Total de visualizações de página

sábado, 8 de agosto de 2015

AI QUEM ME DERA NÃO SENTIR



AI QUEM ME DERA NÃO SENTIR 

Ai quem me dera não sentir 
Esta dor que sinto no peito
E, ver os teus olhos a sorrir 
Como só tu sabes, do teu jeito

Alimento-me de recordações
Necessito sentir-me ao pé de ti
E, reconheço nas constelações 
Alguns rostos que já perdi 

Levito entre estrelas, e astros 
Faço de tudo para te encontrar
Aproprio-me do céu, dos pontos mais altos 

Na esperança de te alcançar 
E, acabar com estes sobressaltos 
Por não ver o teu olhar

Luís Filipe D. Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário