Total de visualizações de página

domingo, 2 de agosto de 2015

OS TEUS BRAÇOS SEMPRE SE ABREM



OS TEUS BRAÇOS SEMPRE SE ABREM

Os teus braços sempre se abrem
Quando necessito do teu abraço
É como se eles me esperassem 
Para aliviarem o meu cansaço 

O teu olhar fascinante 
Ilumina-me, e penetra em mim
Tem a beleza de um diamante 
E, o encanto dum jardim 

Fazes de mim o poeta 
E, este homem sonhador 
Que a sua alma liberta 

Quando te fala de amor
E, o teu coração desperta
Desejando-te com ardor

Luís Filipe D. figueiredo

Um comentário: