Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

CONFESSEI-TE O MEU AMOR



CONFESSEI-TE O MEU AMOR

Um calor se apoderou
Do meu corpo desejoso 
Quando tua boca me tocou 
Num beijo delicioso 

Confessei-te o meu amor
Nesse beijo que te dei
E, senti o teu ardor 
Quando a ti me agarrei

Despertei em ti, o vulcão
A mulher fogosa, que és
Foi tão forte a sensação

Que me beijaste da cabeça aos pés
Descontrolada, e em erupção 
Sem hipótese de revés 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário