Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de novembro de 2015

GUARDO DENTRO DO PEITO



GUARDO DENTRO DO PEITO

Guardo dentro do peito
Este amor desmedido 
O qual me deixa sem jeito
E, às vezes surpreendido 

Pego numa linda flor 
E, começo-a a desfolhar 
Pétala, a pétala, com rigor
E, um brilho no olhar

Jogo suas pétalas ao vento
Para que voem na tua direção
E, de um modo suave, e lento 

Possam perfumar o teu chão
Perpetuando este momento
Que guardo no meu coração 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário