Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

QUANDO CHEGO PERTO DE TI



QUANDO CHEGO PERTO DE TI 

Quando Chego perto de ti 
Sinto o sangue a ferver 
Recordo o dia que te conheci 
E, até o desejo de te ter

O loiro, dos teus lindos cabelos
Refletem a luz dos raios solares
E, eu embevecido ao vê-los 
Voo como pássaro, cruzando os ares 

Apaixonado sinto que és minha
Que és aquela, aquém desejei
Aos meus olhos tornas-te rainha

E, na mulher que mais amei
E, ao olhar a tua carinha 
Sinto que sem ti, não viverei 

Luís Filipe D. Figueiredo