Total de visualizações de página

domingo, 17 de janeiro de 2016

ANALISO-ME, SEM ME EXPOR



ANALISO-ME, SEM ME EXPOR 

Analiso-me, sem me expor 
E, em silêncio medito 
Tento conhecer-me melhor
Ao sentir-me carente, e aflito

Ai como eu queria saber
Tantas coisas que não sei
Para poder-te dizer 
Que contigo as alcançarei 

Queria poder mudar o mundo
E, desbravar os continentes 
Visitar o desconhecido 

E, amparar os indigentes
Que com o seu aspeto sofrido 
Não me passam indiferentes

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário