Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

OS MEUS OLHOS ENTRISTECEM



OS MEUS OLHOS ENTRISTECEM

Os meus olhos entristecem
Quando os teus estão tristes
E, jamais esquecem 
A dor, que nos teus sentistes 

Com um olhar repentino 
Consegui verificar 
Que ao toque de um violino
Os teus estavam a chorar

Os meus choraram com os teus
Naquele momento enternecedor 
Das nuvens surgiu Zeus 

A falar-nos de amor 
E, os teus olhos olharam os meus
Com carinho, e ardor.

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário