Total de visualizações de página

terça-feira, 8 de março de 2016

ENTERRO OS MEUS MEDOS



ENTERRO OS MEUS MEDOS 

Enterro os meus medos 
No mais profundo abismo 
E, enlaço os nossos dedos 
Com um pouco de erotismo 

Construo versos, e rimas 
Esqueço os meus males no ar
E, sempre que tu te lastimas 
Tento fazer-te planar 

Não quero que fiques triste
Procuro te acarinhar 
Com este amor que subsiste 

E, apenas te quer alegrar
É por isso que ele existe 
E, não te quer ver chorar 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Um comentário:

  1. Belíssimo! Amei! Parabéns pelo lindo dom! Bjs em sua linda alma!

    ResponderExcluir