Total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de maio de 2016

SINTO O MEU CORPO ESTREMECER



SINTO O MEU CORPO ESTREMECER

Sinto meu corpo estremecer 
E, o coração a pulsar 
Ao ouvir da tua boca, o gemer
E, ao sentir o teu corpo vibrar

Navego em pleno alto-mar 
Se o meu corpo se une ao teu
E, a minha alma fica a suspirar 
Quando sente, que ele é meu

Neste oceano de sensações 
Onde mergulho, e te vejo 
São tantas as emoções

Que calo a tua boca com um beijo 
E, uno os nossos corpos, e corações 
Num amor absoluto de desejo

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

2 comentários:

  1. Boa tarde!!!,como sempre seus poemas me encantam,amo todos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir