Total de visualizações de página

domingo, 31 de julho de 2016

SENTI A MINHA ALMA VOAR


SENTI A MINHA ALMA VOAR 

Senti a minha alma voar 
E, o mundo estremecer
Ao sentir o aproximar
Do teu corpo a me aquecer 

Movimentos sincronizados 
Surgiram dos nossos corpos
Tão lentos, e delicados
Belos como aqueles campos

O céu se uniu à terra 
Imortalizando o momento 
Em que a minha boca sincera 

Te pediu em casamento
Nada mais foi, como era 
Pois te perpetuei no tempo

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98

SENTI A MINHA ALMA VOAR


SENTI A MINHA ALMA VOAR 

Senti a minha alma voar 
E, o mundo estremecer
Ao sentir o aproximar
Do teu corpo a me aquecer 

Movimentos sincronizados 
Surgiram dos nossos corpos
Tão lentos, e delicados
Belos como aqueles campos

O céu se uniu à terra 
Imortalizando o momento 
Em que a minha boca sincera 

Te pediu em casamento
Nada mais foi, como era 
Pois te perpetuei no tempo

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98

sexta-feira, 29 de julho de 2016

UNIDOS PELO PENSAMENTO




UNIDOS PELO PENSAMENTO 

Unidos pelo pensamento 
Trocamos cartas de amor 
E, ao olhar o firmamento 
Vi o teu corpo sedutor 

São poucos os que sabem 
Que, no éden já dormi 
E, menos os que entendem 
Tudo aquilo que senti 

Guardei cada instante 
Totalmente dentro de mim 
Para recordar meu diamante 

Este amor, que não tem fim 
Tão perto, e tão distante 
Mas eternamente assim 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98) 

2016-07-29

UNIDOS PELO PENSAMENTO



UNIDOS PELO PENSAMENTO 

Unidos pelo pensamento 
Trocamos cartas de amor
E, ao olhar o firmamento
Vi o teu corpo sedutor

São poucos os que sabem
Que, no éden já dormi 
E, menos os que entendem
Tudo aquilo que senti 

Guardei cada instante 
Totalmente dentro de mim 
Para recordar meu diamante 

Este amor, que não tem fim 
Tão perto, e tão distante
Mas eternamente assim



Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)
2016-07-29

terça-feira, 19 de julho de 2016

VIVI MOMENTOS DE AMOR



VIVI MOMENTOS DE AMOR 

Vivi momentos de amor 
Vivi momentos de ilusão 
No coração senti ardor 
Na alma senti a paixão 

Cantei o amor a vibrar 
Cantei-o como sentia 
Cantei-o à beira-mar 
Cantei-o como uma melodia 

Cantei-o sem me importar 
A não ser com a sua magia 
Cantei-o para ti a olhar 

E, sentir uma imensa alegria 
Cantei-o a sentir aumentar 
Cada vez mais, dia após dia 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)