Total de visualizações de página

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

NO DIA QUE DISSER ADEUS AOS SONHOS


NO DIA QUE DISSER ADEUS AOS SONHOS

No dia que disser adeus aos sonhos
Sinto que direi adeus a vida
É o acabar dos meus dias risonhos
É o sentir me triste, e sem guarida

É o entrar num labirinto
E, não encontrar o caminho
Sentindo-me só, e faminto
Do teu amor, e carinho 

É sentir-me como um pássaro 
Sem ter asas para voar
E, tudo com que deparo 

Nada mais me empolgar 
É sentir um sentimento raro
De estar cá, não querer estar 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário