Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

AMEI-TE, DE PEITO ABERTO


AMEI-TE, DE PEITO ABERTO 

A noite caía lentamente 
A lua iluminava a terra
Tornando-a diferente 
E, mais bela do que era

As estrelas, a cintilar
Exibiam a sua beleza
Tentando-se comparar 
Contigo, linda princesa

Ao inalar o teu perfume
Senti-me, de ti mais perto 
E, adocei cada queixume 

Que da minha alma liberto!
Feliz, e sem azedume. 
Amei-te, de peito aberto 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário