Total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

SOU TUDO, E NÃO SOU NADA


SOU TUDO, E NÃO SOU NADA

Sou tudo, e não sou nada
Depende da situação
Sou noite, e alvorada 
Sou amor, e paixão 

Sou tudo, e não sou nada
Se me sinto longe de ti 
Sou alma angustiada 
Sou a dor que não esqueci

Sou tudo, e não sou nada
Se não te sinto aproximar 
Sou semente em terra árida

Que morre sem o teu cuidar
Sou tudo, e não sou nada 
Se não vejo o teu olhar

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário