Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

EM CADA VERSO QUE ESCREVO



EM CADA VERSO QUE ESCREVO

Em cada verso que escrevo
Sinto o sabor do teu beijo
E, por vezes até me atrevo
A sentir o teu desejo 

Despidos de preconceitos 
Caminhamos à beira-mar 
E, nos sentimos os eleitos
Naquela noite de luar

Amei-te com loucura 
Amaste-me com paixão 
E, com amor e ternura 

Sentimos esta sensação 
Que ainda hoje perdura 
Na nossa imaginação 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)