Total de visualizações de página

domingo, 13 de março de 2016

COBRI O MEU CORPO COM PENAS



COBRI O MEU CORPO COM PENAS 

Ao observar o firmamento 
Enchi o meu peito de estrelas 
Foi tão forte o encantamento 
Que tive, que voar até elas 

Pedi ao vento para me ajudar 
Cobri o meu corpo com penas 
Necessitava de as alcançar 
Estavam longe e eram tão belas 

Comparei-te com cada uma 
E, ao não sentir a pele, arrepiar 
Confirmei que nenhuma 

Te conseguia ofuscar 
Eras a mais bela, Que em suma 
Dentro de mim estava a habitar 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)