Total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

VIAJO CONTIGO NO ALÉM


VIAJO CONTIGO NO ALÉM 

Duas borboletas no ar
Lembram-me de ti, amor
Irrequietas, e a saltitar
Recordam-me o teu fulgor

Movimentos leves, e suaves
Mostram-me o teu lindo corpo
O qual não me coloca entraves 
Conquistando-me, pouco a pouco

Olho o céu, e como por magia 
As estrelas surgem também 
E, eu repleto de alegria

Viajo contigo no além 
Guardando-te na memória 
Como nunca guardei ninguém.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

VIAJO CONTIGO NO ALÉM


VIAJO CONTIGO NO ALÉM 

Duas borboletas no ar
Lembram-me de ti, amor
Irrequietas, e a saltitar
Recordam-me o teu fulgor

Movimentos leves, e suaves
Mostram-me o teu lindo corpo
O qual não me coloca entraves 
Conquistando-me, pouco a pouco

Olho o céu, e como por magia 
As estrelas surgem também 
E, eu repleto de alegria

Viajo contigo no além 
Guardando-te na memória 
Como nunca guardei ninguém.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

O FOGO-DE-ARTIFÍCIO TEM A MAGIA


O FOGO-DE-ARTIFÍCIO TEM A MAGIA

O fogo-de-artifício tem a magia
De me fazer ficar maravilhado 
E, ouvir esta linda melodia
Completamente deslumbrado 

Não o consigo cessar de olhar
O fascínio é total, e retumbante
E, ao vê-lo belo, e colorido no ar 
Vejo nele, o teu lindo semblante

A música, bela e vibrante 
Deixa-me sem saber onde estou 
Se estás perto, ou distante 

De onde venho, ou para onde vou 
Tudo se torna insignificante 
O importante é sentir, como sou 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

O FOGO-DE-ARTIFÍCIO TEM A MAGIA


O FOGO-DE-ARTIFÍCIO TEM A MAGIA

O fogo-de-artifício tem a magia
De me fazer ficar maravilhado 
E, ouvir esta linda melodia
Completamente deslumbrado 

Não o consigo cessar de olhar
O fascínio é total, e retumbante
E, ao vê-lo belo, e colorido no ar 
Vejo nele, o teu lindo semblante

A música, bela e vibrante 
Deixa-me sem saber onde estou 
Se estás perto, ou distante 

De onde venho, ou para onde vou 
Tudo se torna insignificante 
O importante é sentir, como sou 

Luís Filipe D. Figueiredo 

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)