Total de visualizações de página

domingo, 12 de fevereiro de 2017

EU, QUERO


EU, QUERO

Eu, quero, que o meu soneto.
Fale de um mundo melhor.
Eu quero, e prometo.
Que nele falarei com amor.

Eu, quero, que o meu soneto.
Aconchegue o teu coração.
E, não se torne obsoleto.
E, desperte a tua atenção.

Eu quero, que o meu soneto.
Seja simples, mas sincero.
Para, que seja dileto.

E, corresponda ao que quero.
Eu, quero, que o meu soneto.
Transmita-te a magia, que espero.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário