Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

PESADELO


PESADELO

No dia, que as árvores desabaram.
Eu senti a terra a tremer.
E, os meus olhos, presenciaram.
O último entardecer.

A lua, que iluminava a terra.
Rapidamente se transtornou.
Ao ver os homens, em guerra.
Também ela a chorar ficou.

As estrelas deixaram de brilhar
O sol, não voltou a nascer.
E, o mundo a agonizar.

Presenciava os homens, a morrer.
E, eu, sem nada poder alterar.
Via a humanidade a desaparecer. 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário