Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

PROCURA SEM FIM


PROCURA SEM FIM

De olhos abertos. 
Percorria a estrada.
Sentimentos ocultos.
E, alma desesperada.

Procurava por ti.
Naquele dia.
Mas não te vi.
Nem te sentia.

Estavas tão longe. 
Melancolia, enorme.
Que ainda hoje. 
Me consome.

Procura sem fim.
Dentro de mim.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário