Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de maio de 2017

GUARDADOS NO BAÚ DO TEMPO


GUARDADOS NO BAÚ DO TEMPO

Guardados no baú do tempo.
Deixo-os estar, adormecidos.
Não existe dor, nem lamento.
Nos fatos por mim, vividos.

Não os quero ignorar.
Fazem parte do meu passado.
E, passe o tempo que passar.
Formam o meu aprendizado.

Sentimentos amorosos.
Que jamais serão esquecidos.
Por vezes foram duvidosos. 

E pouco esclarecidos.
Tornaram-se calorosos. 
E, muito apetecidos.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário