Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de julho de 2017

TELA, IMAGINÁRIA


TELA, IMAGINÁRIA

Com o olhar despreocupado.
Analisei cada gesto, que fazias.
E, no teu rosto, vi estampado.
O sentimento, que por mim sentias.

Os traços sucederam-se, ao segundo.
E, a minha tela começou a tomar forma.
Pintava a tua beleza, eras o meu mundo.
Naquele exato momento, naquela hora.

Continuei a olhar-te com minúcia.
Não quis deixar, nada ao acaso. 
Para que tudo fique em concordância.

Com o sentimento, que por ti extravaso.
Só assim venci a distância.
E, passei a sentir-te ao meu lado. 

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário