Total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

PERCORRI OS TRILHOS DA VIDA



PERCORRI OS TRILHOS DA VIDA

Percorri os trilhos da vida.
Em noites de boémia, cantei o fado.
Mas a minha alma, sentiu-se perdida.
Quando acordei, e não te tinha ao lado.

Com a mente, atravessei oceanos.
E, revivi vidas, já passadas.
Vivi realidades, e enganos. 
Fui chacota, de gargalhadas.

Na hora, da despedida. 
Não queria acreditar. 
A vida, deixava de ser sofrida.

E, a ferida, parou de sangrar.
Tu voltaste minha querida. 
E, os meus olhos, partem a brilhar.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

PERCORRI OS TRILHOS DA VIDA



PERCORRI OS TRILHOS DA VIDA

Percorri os trilhos da vida.
Em noites de boémia, cantei o fado.
Mas a minha alma, sentiu-se perdida.
Quando acordei, e não te tinha ao lado.

Com a mente, atravessei oceanos.
E, revivi vidas, já passadas.
Vivi realidades, e enganos. 
Fui chacota, de gargalhadas.

Na hora, da despedida. 
Não queria acreditar. 
A vida, deixava de ser sofrida.

E, a ferida, parou de sangrar.
Tu voltaste minha querida. 
E, os meus olhos, partem a brilhar.

Luís Filipe D. Figueiredo

Todos os direitos reservados
Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)